Curcuma, a proteção efetiva contra o câncer

Certamente o câncer é a doença que mais preocupa as pessoas. A todo instante ouvimos notícias informando que um artista famoso morreu por isso, um político proeminente adoeceu vítima de um tumor, ou ficamos sabendo que um parente, um amigo adquiriu a terrível doença. Existe um terror estabelecido, apesar dos avanços da medicina. Junto com isso, a indústria farmacêutica e o complexo médico-hospitalar exploram, com imensos lucros, o “nicho de mercado” composto pelos desafortunados que se tornam portadores de tumores malignos.

E sabemos já de modo cansativo que existem recursos, convencionais ou não, eficientes ou não, para o tratamento do câncer. O que geralmente não prestamos atenção é: por que aparece o câncer? Que existem diversos tipos de tumores e de causas, sejam ambientais, genéticas, alimentares, emocionais, ambientais, etc., também sabemos. E com o avanço da visão sistêmica em medicina, estamos agora descobrindo que estas causas podem estar – e geralmente estão - associadas.

Então temos hoje o universo das pessoas que tem câncer e aquele – imensamente maior -, dos que não tem câncer, embora os pertencentes a este possam ter tendências a desenvolver a doença.

Mas independentemente da discussão se o tratamento do câncer deve realizado pelo sistema convencional (cirurgia, quimioterapia, radioterapia, etc.), ou não convencional (ozoniotrerapia, Nutrologia, ortomolecular, naturopatia, medicina natural, cura quântica, etc.), ou ambos associados, o fato é que o outro universo - o das pessoas que não tem câncer - permanece desassistido, ou atônito, sem orientação (principalmente pelas autoridades incompetentes), sobre como não ter câncer. Mesmo com as campanhas como “outubro rosa” (supostamente para a prevenção do câncer de mama, que de prevenção de fato não mostra nada) ou o quase inútil “novembro azul” (supostamente para a prevenção do câncer de próstata), as pessoas vivem uma situação mais ou menos do tipo assim: “você vai vivendo e se um dia aparecer algo, você procura tratamento”. As causas alimentares, por exemplo, não são ventiladas, principalmente devido aos interesses da indústria alimentar e química, responsável por 85% das causas de tumores, segundo a Organização Mundial de Saúde, mas não informado à população.

De qualquer forma, antes que a indústria farmacêutica invente um remédio, certamente inútil e caro (como fez com o Tamiflu contra a gripe H1N1 - bisonhamente ineficaz, mas gerou bilhões em lucros explorando o medo de uma gripe que matou um milionésimo de pessoas que a gripezinha comum matou) para “prevenir” o câncer, tomamos a dianteira e apresentamos um recurso natural, cientificamente comprovado (e aqui vamos explicar o porque da sua eficiência) capaz de ser a cápsula diária de proteção real e inteligente para - pelo menos – realizar uma proteção importante contra a maioria dos tumores malignos.

cancer 1


Primeiro os entendimentos

É impressionante como o poder da indústria farmacêutica e dos alimentos (coirmãs junto com a indústria bélica?) é contundente. Em pleno Século XXI, com todo o avanço da medicina, sabendo-se dos vários agentes causadores de câncer, não existe uma educação de hábitos preventivos desencadeados pelas autoridades sanitárias em relação à prevenção do câncer. Refrigerantes carcinogênicos acidificantes e coloridos artificialmente são ingeridos aos bilhões de toneladas diariamente pela humanidade, além da absurda infinidade de outros similares com agrotóxicos, como carnes quimificadas, itens com antibióticos, nitratos, hormônios sintéticos, frituras saturadas, plásticos geradores de partículas cancerígenas em tudo, etc.etc. etc.

Bem, mas aí vem os super experts e dizem o seguinte: o câncer é “genético” e se você tem os marcadores um dia vai ter câncer. Portanto estes fantásticos cientistas querem lhe dizer que você pode comer e beber o que bem entender que não vai fazer nenhuma diferença. Se você tem marcadores a sua desgraça está traçada! Nesta visão presbíope, não se entende que se uma pessoa tem parentes com câncer ou marcadores genéticos ela, mais que outras, é exatamente a candidata a redobrar os cuidados com fatores desencadeantes ambientais, principalmente alimentares. No entanto, os experts dizem o contrário, desconhecendo a fórmula fundamental:

Doença = Suscetibilidade + Fator desencadeante

Ora, nessa equação, mesmo suscetível, se não houver fator desencadeante, ou ele for minimizado, não pode haver doença. É devido a essa equação que podemos entender que um individuo que fuma a vida inteira, bebe demais e como de tudo, nunca tem câncer, justamente pela falta de um dos fatores da fórmula: a tendência genética.

Por pensarem assim de forma inconsequente, por serem liberais quanto á alimentação, esses pseudocientistas estão contribuindo para o crescimento da incidência de câncer no mundo. Bem ao gosto da indústria farmacêutica e seu imenso lucro com quimioterápicos.

cancer 2


Câncer - o cerco total

A partir do entendimento fundamental de que o câncer nada mais é do que um crescimento desordenado de células que, ou nascem com tendência ou reagem contra fatores ambientais (mutações e reações provocadas por substâncias químicas, radiação, toxinas, radicais livres, acidificação dos sistemas, carências nutricionais crônicas, hormônios, etc.) e nosso sistema imunológico não as reconhece, podemos ter um ponto de apoio lógico.

Há cerca de duas décadas, cientistas russos e japoneses, em estudos associados, descobriram que todos os seres humanos atualmente desenvolvem células malignas. Eles chamaram de “oncócitos” a essas células e elas estão no nosso sangue, formadas numa média de 10 mil por dia, dependendo do local, da raça, etc. Na pessoa normal elas são destruídas, sendo que apenas quando o sistema de defesa está fraco ou enganado, forma-se o câncer. Essa a síntese.

Em função disso, está mais que claro que o papel da prevenção, além obviamente da eliminação das causas ambientais, etc. estrutura-se no seguinte:

1 - Impedir ou reduzir a ação mutagênica ou agressiva do excesso de radicais livres no núcleo das células e também na membrana celular.

2 – Reduzir os radicais inflamatórios.

3 – Desintoxicar o organismo via ação hepática e renal.

4 – Regular o pH do organismo ou das células (células malignas precisam de pH ácido para se desenvolverem, principalmente do lactato).

5 – Oxigenar o organismo (células malignas precisam de baixo teor de oxigênio para se desenvolverem, principalmente pela glicólise anaeróbica.

6 – Equilibrar/modular o sistema imunológico corrigindo mutações que desgovernam os marcadores contra de células anormais.

7 – Restabelecer o padrão nutricional vitamínico-proteico-mineral do organismo.

 

Cúrcuma e as novas descobertas sobre um rizoma milenar

A planta medicinal conhecida como CÚRCUMA tem o potencial de realizar os sete itens acima descritos, conforme as constatações científicas e pesquisas apontadas abaixo. Veja porque:

curcuma fatiada

 

O que é a verdadeira cúrcuma

cúrcuma, cujo nome científico é Curcuma longa, é uma planta originária na Ásia, onde tem sido usada na medicina tradicional oriental por mais de 10 mil anos. Também chamada de açafrão da terra, ela é um rizoma (caule subterrâneo) pertencente à mesma família do gengibre, frequentemente confundida com o açafrão, um estigma da flor do crocus sativus, planta da família das Iridáceas, esta mais aplicada como tempero. A cúrcuma sempre fez parte dos recursos medicinais naturais, mas atualmente com o avanço da tecnologia, suas propriedades estão sendo cada vez mais conhecidas e aplicadas. Desde a antiguidade, era principalmente usada para combater vários problemas gastrointestinal, desde diarreia, cólica, inflamação e até o câncer digestivo.

Seu componente principal é a curcumina (identificada quimicamente como diferuloImetano), seguida da demetoxcurcumina e bisdemetoxicurcumina. Óleos essenciais (turmona aromática) e o tetrahidrocurcuminoide (THC), seu metabolito ativo. Assim a cúrcuma apresenta efeitos principalmente antibacterianos, antifúngicos e antiparasitários e, mais atualmente descobriu-se sua capacidade de inibir a integrasse, enzima que favorece o desenvolvimento do vírus HIV-1. Também foram demonstrados efeitos específicos sobre outros tecidos e órgãos, como a pele, sistema digestivo e respiratório e fígado. Os cientistas concluíram que essas propriedades se devem a diferentes mecanismos de ação. A curcumina tem efeitos anti-inflamatórios e capacidade imunomoduladora, principalmente alterando o perfil de citocinas de Thl de linfócitos T auxiliares e atividade hipolipidémica (baixa o LDL colesterol, triglicéridos e fosfolípidos.

Pesquisas atuais demonstram que a substância tem capacidade de estabilizar as membranas e para impedir a peroxidação lipídica, um processo chave no estabelecimento, progressão e complicações de muitas doenças do fígado, rim, enfermidades cardiovasculares, neurodegenerativas, bem como no diabetes.

Pesquisas bem mais recentes apontam para sua atividade anticancerígena, principalmente contra câncer de pele, cólon e duodeno, como tratamento e como prevenção para os casos de pessoas suscetíveis. A principal via de ação anticancerígena, segundo pesquisadores da Universidade do Texas – EUA e seu investigador principal Bharat Aggarwal, a cúrcuma inibe o crescimento e a metástase das células cancerosas atuando contra os fatores de transcrição que regulam os genes necessários para a formação do tumor que, estes quando são desativados inibem a ação de genes envolvidos no crescimento e invasão de células cancerígenas.

Na Universidade do Texas estão agora investigando as propriedades de quimioprevenção e curcumina de mieloma múltiplo e câncer de pâncreas, e outros grupos de pesquisa estão investigando a habilidade de açafrão para prevenir o câncer bucal.

curcuma em po potinho


Um anti-inflamatório natural potente

cúrcuma é também eficiente nas crises de artrite, pois ajuda a reduzir os efeitos dessa doença graças aos efeitos anti-inflamatórios. Ela atua sobre a chamada “cascata inflamatória, retardando a produção de mediadores inflamatórios por inibição das enzimas ciclooxigenase-2 (COX-2) e 5-lipoxigenase (5-LO). Também desativa o TNF alfa, pressionando a via de sinalização NF-kB. NF-kB, que desempenham um papel fundamental no desencadeamento e manutenção de processos inflamatório, associados à artrite reumatoide e a numerosos problemas de saúde como asma, alergias, aterosclerose, insuficiência cardíaca, outras doenças autoimunes (esclerose múltipla, arterites, etc.), AIDS, choque séptico, sarcoidose, DPOC, diabetes, síndrome do intestino irritável (IBS), etc. Além disso, os pesquisadores acreditam que o aumento da atividade de NF-kB é uma das principais causas do envelhecimento e suas patologias associadas e influencia a expectativa de vida.

 

Curiosidades que a medicina farmacológica não entende:

· Que a cúrcuma tem ação adaptogênica, ou seja, segundo os novos conceitos farmacológicos, age modulando, restabelecendo a homeostase, ou o equilíbrio do organismo. Não tem ação direta se oposição.

· Curiosamente, usar este sistema também serve enormemente como tratamento do câncer, pois atinge TODOS os parâmetros de alterações ligadas à doença. As ações da cúrcuma têm reflexo inibidor tanto do tumor original quanto das metástases, se existirem.

· Curiosamente, este sistema serve como prevenção e tratamento para quase TODAS as doenças degenerativas pois as matrizes causais ou etiopatogênicas são as mesmas.


Como fazer prevenção diária do câncer com a cúrcuma verdadeira

· Basta ingerir 3 capsulas de 600mg pela manhã no desjejum

curcuma em capsula
Mas não se pode usar qualquer cúrcuma

cúrcuma usada como tempero disponível no mercado não é a cúrcuma indicada, mesmo porque esse tempero é confundido com o açafrão e também porque a curcumina, seu princípio ativo mais importante é degradado no aparelho digestivo dessa forma. A cúrcuma correta deve ser ingerida sob a forma de extrato desidratado, em cápsulas, na concentração perfeita e de origem orgânica certificada. Os produtos em cápsulas simulares disponíveis nos entrepostos naturais, farmácias, internet, etc. são produzidos com a planta comum que recebe forte carga de agrotóxicos (mesmo que o “fabricante” informe categoricamente que seu produto é puro), o que anula ou prejudica seus efeitos.

 

Complementos para a prevenção com a Cúrcuma

Já que a cúrcuma não é uma fonte de minerais e de todas as vitaminas e proteínas necessárias, a prevenção completa deve ser associada a um complexo vitamínico-mineral amplo e uma fonte proteica em pó à base de colágeno especial hidrolisado natural . Existem duas indicações precisas para isso. 

 

Não se engane - não basta apenas tomar as cápsulas e os complementos

Não existem milagres. Se a pessoa adota uma dieta tóxica, ácida, rica em açúcar, carnes quimificadas e embutidas, corantes e aromatizantes mutagênicos, tem vícios e comete excessos, usa muitos medicamentos e se estressa demais, estará muito mais exposta, apesar da proteção diária da cúrcuma e seus dois complementos aqui citados. Portanto, convém aproveitar e fazer a mudança alimentar e de hábitos necessária para uma proteção mais ampla, mesmo que a pessoa tenha parentes com a doença ou marcadores genéticos.

 

Por Dr. Marcio Bontempo

Médico Nutrólogo e Ortomolecular

Especialista em Saúde Pública

 

Fontes:

Karunagaran D, rashmi R, Kumar TR.Indução da apoptose como conseqüência da curcumina para o tratamento do câncer. Cure Cancer Drug Targets. 2005

Referências

Aggarwal BB, Kumar A, Aggarwal MS, Shishodia S. Curcumin derived from turmeric (Curcuma longa): a spice for all seasons. In: Preuss H, ed. Phytopharmaceuticals in Cancer Chemoprevention. Boca Raton: CRC Press; 2005:349-387

Araujo CC, Leon LL. Biological activities of Curcuma longa L. Mem Inst Oswaldo Cruz 2001;96(5):723-8

Awasthi S, Srivatava SK, Piper JT et al. Curcumin protects against 4-hydroxy-2-trans-nonenal-induced cataract formation in rat lenses. Am J Clin Nutr. 1996;64(5):761-6

Chainani-Wu N. Safety and anti-inflammatory activity of curcumin: a component of tumeric (Curcuma longa). J Altern Complement Med. 2003;9(1):161-8

Chemoprevention. Boca Raton: CRC Press; 2005:349-387 http://www.agrawal.org/PDF/Curcumin-Season-Bw1.pdf

Curcuma longa (turmeric). Monograph. Altern Med Rev. 2001;6S:S62-6

Jagetia GC, Rajanikant GK. Curcumin treatment enhances the repair and regeneration of wounds in mice exposed to hemibody gamma-irradiation. Plast Reconstr Surg. 2005;115(2):515-28

Sandur SK, Pandey MK, Sung B, Ahn KS, Murakami A, Sethi G et al. Curcumin, demethoxycurcumin, bisdemethoxycurcumin, tetrahydrocurcumin and turmerones differentially regulate anti-inflammatory and anti-proliferative responses through a ROS- independent mechanism. Carcinogesis. 2007;28(8):1765-1773

 

Para acessar o artigo original, clique aqui.

Pague com
  • Paghiper
  • PayPal
  • Depósito Bancário
Selos

FOLHA VERDE ALIMENTOS NATURAIS LTDA - CNPJ: 21.984.525/0001-89 © Todos os direitos reservados. 2018